Quinta-feira, 28.01.16

Birkenau now

Birkenau now.jpg

Se fores refugiada

No reino da dinamarca

Tu serás espoliada

Desse vestido de marca

 

Recebes serapilheira

Conforme foi definido

Assim desta maneira

Confeccionas um vestido

 

Para a estada pagar

Deixas o computador

Ou outro qualquer tesouro

 

Em breve vai começar

Neste reino de terror

Caça aos dentes de ouro.

publicado por poetazarolho às 23:07 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 27.01.16

Esquecimento

Esquecimento.jpg

Esqueci-me de morrer

E agora cheiro mal

Já não consigo viver

Com este pivete letal

 

Vou telefonar ao além

P’ra encomendar a alma

E possa levar-me também

Ao morrer da tarde calma

 

Parto assim já a seguir

Refeito do esquecimento

Extravasei o meu papel

 

Mas a morte vou cumprir

Em jeito de cumprimento

Adeus ó mundo cruel.

 

publicado por poetazarolho às 00:03 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 25.01.16

Nova vidinha

Nova vidinha.jpg

Sonho comanda a vida

O dinheiro também não

Mas de forma decidida

Vai-se colando à mão

 

E venham mais cinco

São milhões certamente

Trabalharam com afinco

P’ra sacar milhões à gente

 

A formiga no carreiro

Vai-se vendo enrascadinha

Com tanto amigo a roubar

 

São fiéis ao deus dinheiro

Prometem nova vidinha

Que esta é p’ra trabalhar.

publicado por poetazarolho às 22:57 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Domingo, 24.01.16

Presidente

Presidente.jpg

Marcelo é presidente

Que presida muito bem

Esse é o desejo da gente

P’ró inquilino de Belém

 

Cuide bem deste povo

Que nele decidiu votar

Como ele não me demovo

Do presidente interpelar

 

Que honre o seu país

Que engrandeça a função

Que nos saiba enaltecer

 

Que se ouça o que ele diz

Que seja a voz da razão

Que faça por nos merecer.

publicado por poetazarolho às 21:02 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 20.01.16

BlackRock

BlackRock.jpg

Agora a BlackRock

Quer afundar o país

E vão todos a reboque

Do que a BlackRock diz

 

BlackRock és um amor

Dá-me anel de brilhantes

Fico com ar sedutor

Para afundar os pedantes

 

Deste país comezinho

Que não quer austeridade

Sem as regras entender

 

BlackRock eu adivinho

Tua imensa capacidade

Na arte de nos submeter.

publicado por poetazarolho às 22:55 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Terça-feira, 19.01.16

Cerco da morte

Cerco da morte.jpg

Há mais mortos que vivos

Na história da humanidade

Mas a metralha e seus silvos

Prosseguem a mortandade

 

Homens bomba e explosões

Limpam o resto à passagem

Onde não chegam aviões

Existe distinta voragem

 

Populações sem alimentação

Enclausuradas na cidade

Abandonadas à sua sorte

 

Em breve restará o cimento

Num novo hino à atrocidade

Chamado o cerco da morte.

publicado por poetazarolho às 23:06 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 18.01.16

Radical livre

Radical livre.JPG

Abana por dentro e fora

Abana p’los lados também

Senão o sistema piora

Devolve-te apenas desdém

 

Se o sistema não reagir

Radicaliza a tua acção

O sistema há-de ruir

Ou devolver compreensão

 

Se ainda assim ignorar

Homem bomba serás

Explode a alma de paixão

 

Com amor a transbordar

O sistema mudarás

Resultado dessa explosão.

publicado por poetazarolho às 23:27 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 06.01.16

Solstício

Solstício.jpg

Há religiões de paz

E religiões de guerra

Não vi nenhuma capaz

De trazer a paz à terra

 

A paz não é negócio

A guerra gera milhões

Suficiente para o ócio

À custa das multidões

 

Não prevejo equinócio

Nem subsequentes verões

Capazes de gerar mudança

 

Nem criação dum consórcio

Aglutinador de religiões

Criador de paz e esperança.

publicado por poetazarolho às 00:10 | link do post | comentar | ver comentários (7)
Domingo, 03.01.16

O tinto

O tinto.jpg

Vermelho o vinho tinto

Prás ideias renovar

Cabeça eu já não sinto

E o vinho está a acabar

 

Vou à tasca do Jacinto

Para o stock renovar

Pois até  já pressinto

Raciocínio a regressar

 

Ou então é por instinto

Que o estou a imaginar

Se estou sóbrio não minto

 

Copo cheio é pra vazar

Se estou ébrio não desminto

Copo vazio faz-me chorar.

publicado por poetazarolho às 00:21 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 01.01.16

Futuro urgente

Futuro urgente.jpg

 

 O fim teve um início

O princípio terá fim

Não será o precipício

Que faz as coisas assim

 

Mas precipita emoções

Que em tempo de juízo

Reflecte nas situações

Não aceita o prejuízo

 

Mas no deve e no haver

Deste bailar permanente

Sente-se preso o humano

 

Àquilo que há-de ser

Esse futuro urgente

Que urge no novo ano.

publicado por poetazarolho às 21:56 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Favorito

mais sobre mim

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

Janeiro 2016

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
21
22
23
26
29
30
31

subscrever feeds

blogs SAPO