Terça-feira, 30.12.14

Roubados

Roubados.jpg

Está feita a promessa

Nuvens negras não virão

Bom tempo vem depressa

Faz migrar o passarão

 

Para terras bem distantes

Que o povo está cansado

Deste circo de pedantes

Farto de ser enganado

 

Desde a era dos infantes

Viver num país roubado

Onde é fraca a liderança

 

Nada fica como dantes

E com ar triste e cansado

Vê roubar até a esperança.

 

publicado por poetazarolho às 23:37 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Sexta-feira, 26.12.14

Amigos do po(l)vo

Amigos do polvo.jpg

Era grande a teoria

Da pequena conspiração

Quando nada se sabia

Eis a maior revelação

 

Era obra da maçonaria

O destino desta nação

Bilderberg reunia

E ao povo em negação

 

Mais nada lhe assistia

Que fazer a revolução

E então no mesmo dia

 

Saiu de cravo na mão

Pobre povo não merecia

Mergulhar na podridão.

publicado por poetazarolho às 11:22 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 24.12.14

Reencontro

Reencontro.jpg

Ao ano que vem

Ele trará esperança

Nascido em Belém

Sob estrela que dança

 

Pregado na cruz

Mas não derrotado

Seu nome é Jesus

Hoje reencontrado

 

Enumera a doença

Do poder instalado

Que se julga imortal

 

Mas cairá em descrença

Se não vir renovado

O seu voto ancestral.

publicado por poetazarolho às 11:11 | link do post | comentar
Terça-feira, 23.12.14

Vós sabeis

Vós sabeis.jpg

É Natal e vós sabeis

O menino há-de nascer

E para guiar os reis

A estrela há-de aparecer

 

Trinta e três anos volvidos

Um outro rei surgirá

A ninguém dará ouvidos

E o menino matará

 

Toda a voz dissonante

Tende a ser distorcida

Desde tempo ancestral

 

De todas a mais importante

Foi prova de amor e vida

E vós sabeis é Natal.

publicado por poetazarolho às 17:34 | link do post | comentar
Quinta-feira, 18.12.14

Aclamação

Aclamação.jpg

Na baía dos porcos acabou

Toda a anterior porcaria

Obama a Castro falou

Tudo terminou nesse dia

 

O povo então aclamou

Mas enganado não sabia

Guantanamo lá continuou

Tortura assim prosseguia

 

São os povos enganados

Por mil e um malabarismos

Em que a verdade é roubada

 

Nos festejos engalanados

Iludem-nos com eufemismos

Vemos a porcaria aclamada.

publicado por poetazarolho às 02:28 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Sexta-feira, 12.12.14

Arena fantástica

Arena fantástica.jpg

As irmãs fazem bolos

Vendidos em restaurantes

O irmão faz de nós tolos

Fica tudo como dantes

 

Está o circo montado

P'ra gáudio da sociedade

Anda o povo enganado

Com os arautos da verdade

 

Bilhete caro vai pagar

Pr'ocupar os corredores

Ver na arena os leões

 

O circo vai começar

Entram os gladiadores

Encerram-se já os portões.

publicado por poetazarolho às 00:29 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 11.12.14

Contabilidade do reino

Contabilidade do reino.jpg

Está preso o motorista

Que diz não se vai calar

Apareceu o contabilista

E está disposto a falar

 

Vamos saber a verdade

Àcerca da governação

Conhecer a contabilidade

Pertença do bom ladrão

 

Sem lugar a ingenuidade

Sem espaço p'ra um sermão

Aos peixes deste aquário

 

Onde reina a inequidade

Onde por menos de tostão

Se faz rei um salafrário.

publicado por poetazarolho às 00:14 | link do post | comentar | ver comentários (3)
Terça-feira, 09.12.14

E o povo...

E o povo.jpg

Novo dono disto tudo

É o povo do meu país

Se não há nada de novo

Fala bem quem assim diz

 

Seus dignos representantes

Habitam num hemiciclo

Fica tudo como dantes

Se não chega o fim do ciclo

 

E o povo segue votando

E o povo segue gozando

E o povo segue mirando

 

E o povo segue comentando

E o povo nada mudando

É um povo muito brando.

publicado por poetazarolho às 20:32 | link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 01.12.14

Dependentes

Dependentes.jpg

Restaurar a independência

Neste nosso Portugal

Só pode ser por demência

Ou aumento da carga fiscal

 

Pois se a dívida aumenta

A cada novo orçamento

Com um povo que aguenta

Sem que exista momento

 

Nem espaço para lamentar

Só no dia em que paguemos

Esta dívida acumulada

 

Poderemos então festejar

Pois até lá não teremos

Independência p'ra nada.

publicado por poetazarolho às 23:34 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Favorito

mais sobre mim

posts recentes

últ. comentários

Posts mais comentados

arquivos

Dezembro 2014

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
15
16
17
19
20
21
22
25
27
28
29
31

subscrever feeds

blogs SAPO